Quanto ganha um empregado doméstico?

Você sabe quanto ganha um empregado doméstico? Sabe qual é o valor mínimo que uma cozinheira, um faxineira, uma babá ou um jardineiro recebe de salário ao trabalhar na casa de uma família? Será que você, que já é um empregado doméstico e está trabalhando com registro em carteira de trabalho, está ganhando menos, igual ou mais do que esse mínimo?

Além do valor do salário mínimo que um empregado doméstico deve receber por lei, você sabe quando e como esse salário deve ser reajustado? E como fazer para ganhar um pouco mais? Como pedir um aumento para o seu empregador? Esse conteúdo foi feito para você, que tem todas estas dúvidas e quer saber quanto ganha um empregado doméstico.

Vale à pena ser empregado registrado ou é melhor trabalhar como autônomo?

Trabalhar como empregado doméstico com registro na carteira de trabalho ou como autônomo tem lá suas vantagens e desvantagens. Se você tem a chance de optar por uma ou outra modalidade de trabalho, precisa ver o que é melhor e mais vantajoso para você.

Como empregado registrado, você terá acesso a todos os direitos trabalhistas, incluindo aí o 13º salário, fundo de garantia, recolhimento do INSS e férias remuneradas. Saberá, também, exatamente o quanto de dinheiro contará a cada início de mês, sem surpresas negativas. Além destas vantagens, terá seu trabalho garantido, todos os dias úteis da semana.

Como empregado doméstico autônomo, ou seja, como diarista, poderá receber até um salário mensal maior. E também terá a liberdade de fazer seu horário e até mesmo deixar de trabalhar quando achar conveniente ou necessário. Mas não terá férias, 13º salário e fundo de garantia, terá que recolher seu INSS (para garantir a aposentadoria), e só receberá quando trabalhar. Também é importante pontuar que as passagens são pagas pelo próprio empregado, e muitas vezes a alimentação também.

Há quem prefira uma ou outra modalidade, porque quer ter a possibilidade de receber mais ou não suporta a insegurança do trabalho autônomo. Trata-se de uma escolha absolutamente pessoal, e o importante é que você trabalhe e o faça da melhor forma possível para você.

Quanto ganha um empregado doméstico?

Não há um piso salarial específico para a categoria de empregados domésticos, incluindo aí cozinheiros, babás, faxineiros e jardineiros, entre outros. Mas nenhum trabalhador brasileiro pode ser remunerado com registro em carteira de trabalho com menos do que um salário mínimo, ou seja, R$ 1.045,00 (em dezembro de 2020).

O salário do empregado doméstico deve ser reajustado todo dia 1º de fevereiro, com pagamento até o quinto dia útil de março. Se o salário for o mínimo nacional, deve acompanhar o reajuste autorizado pelo governo. Caso seja maior, deve ser reajustado de acordo com um índice oficial de inflação, como o INPC ou o IGP-M.

É importante observar que alguns estados brasileiros definem como salário mínimo regional um valor acima do salário mínimo federal. Portanto, nestes estados, o valor mínimo para pagamento de salários para um empregado doméstico deve acompanhar o piso regional.

São os seguintes os estado que têm piso salarial mínimo diferenciado, com o respectivo valor:

• São Paulo (SP) = Salário mínimo de R$ 1163,55 

• Rio de Janeiro (RJ) = Salário mínimo de R$ 1238,11 

• Rio Grande do Sul = Salário mínimo de R$ 1.237,15 

• Santa Catarina (SC) = Salário mínimo de R$ 1.215,00 

• Paraná (PR) = Salário mínimo de R$ 1.436,60

Como anotar o aumento do salário do empregado doméstico na carteira de trabalho?

O reajuste salarial deve ser anotado na carteira de trabalho do empregado doméstico registrado. Na página “Alterações de salário”, deve ser anotado a data do aumento, o novo valor e inserir o porquê: “motivo de alteração do salário mínimo”. Após as anotações, assine na mesma folha. O mesmo deve ser feito no e-social, na aba “dados contratuais” do empregado doméstico registrado.

É possível ganhar mais do que um salário mínimo como empregado doméstico?

Claro que sim. O salário mínimo nacional ou regional é o menor valor legal para aqueles que trabalharem como empregados domésticos com registro em carteira de trabalho. O empregador poderá pagar, no entanto, um valor maior do que aquele, e isso depende apenas de uma negociação entre as partes. O que ele não pode, segundo a legislação, é pagar menos do que o mínimo nacional ou regional.

Como conquistar um aumento salarial?

Quem não deseja receber um aumento salarial?  Quem acha que não merece ser recompensado com um aumento, diante de tanto esforço e dedicação? É claro que todo trabalhador quer receber mais por suas funções profissionais, e isso depende de uma negociação prévia e, claro, da disponibilidade do empregador.

Antes de tudo, é preciso saber a diferença entre reajuste e aumento salarial. Todos os anos, o salário mínimo muda de valor. Quando o novo valor engloba apenas o índice de inflação do período, dizemos que o salário foi reajustado. Ou seja, é o mesmo valor do ano anterior, acrescido do índice inflacionário. Em tese, o poder de compra desse salário está apenas preservado ao ser reajustado pela inflação.

Quando o salário novo engloba uma porcentagem maior do que o índice de inflação, há um aumento. Ou melhor, um aumento real. Isso significa que seu salário foi reajustado pelo índice de inflação e ainda recebeu um adicional. De fato, aumentou o seu poder de compra.

Reajuste salarial, você já tem todos os anos, quando o salário passa a englobar a inflação do ano. Mas aumento salarial, não. Isso depende mesmo de uma negociação, e pode acontecer em qualquer época do ano. Por merecimento seu, por exemplo, o seu empregador pode aumentar o seu salário. Ele também poderá fazê-lo em situações específicas, como, por exemplo, se você recebe uma proposta melhor para trabalhar em outra casa, e seu atual empregador decide cobrir a oferta para não perder o seu empregado.

Se você quer um aumento salarial, o primeiro passo é definir um motivo para convencer o seu empregador a lhe remunerar melhor. Seja porque você tem feito mais tarefas, seja por merecimento, seja porque ele paga menos do que os vizinhos, algum motivo bom você deve apresentar para convencê-lo a lhe dar um aumento salarial.

Como ganhar um dinheiro extra?

Um aumento salarial sempre cai muito bem, é claro, mas é possível complementar a renda fazendo alguns trabalhos extras fora do horário de trabalho. Uma boa forma de ganhar um dinheirinho extra é fazendo entregas para aplicativos, atividade esta que você pode exercer quando quiser e no tempo possível. Não há compromisso algum com horários e metas.

A atividade autônoma também permite ganhar um dinheiro extra, e isso também depende apenas do seu esforço. Eventualmente, é possível fazer uma faxina extra ou cuidar de um jardim quinzenalmente, enfim, você pode aproveitar momentos livres sempre que quiser para trabalhar como autônomo.

Trabalhar com vendas eventuais também pode ser muito bom para complementar o seu salário. Tem muitos empregados domésticos que aproveitam o final de semana livre para produzir, por exemplo, doces e bolos para festas. Ou utilizam seus contatos para oferecer produtos de beleza, com venda por catálogo.

As possibilidades são muitas, o importante é ter disposição e mãos à obra!

ConclusãoVocê está satisfeito com o seu salário atual? Já tentou pedir um aumento? E então, conseguiu ou não? Conte-nos sobre suas experiências, queremos trocar ideias com você aqui ou em nossos perfis no Facebook ou no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *